memetizacao-sertanejoDefinição de meme segundo a Wikipedia:

“Um meme, termo criado em 1976 por Richard Dawkins no seu bestseller O Gene Egoísta, é para a memória o análogo do gene na genética, a sua unidade mínima. É considerado como uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou entre locais onde a informação é armazenada (como livros) e outros locais de armazenamento ou cérebros.”

Isso seria a definição “offline” de meme. Mas, o local aonde de fato a expressão se popularizou, foi na internet. No caso, a internet é o local onde a informação é armazenada, para se multiplicar de cérebro em cérebro, como citado acima

Em suma, o termo meme vem sendo utilizado em referência a toda e qualquer coisa que faça sucesso na internet. QUALQUER COISA mesmo, desde tirinhas com traços simples até expressões que não fazem o menor sentido.

Mas Caipira, o seu blog não é sobre música sertaneja??? Exato, pequeno cowboy. Esse é o problema, a “memetização do sertanejo“.

Não é de hoje que o sertanejo encara suas fases de modismo, aonde vários artistas bebem da mesma fonte. Relembrando modismos mais recentes, temos os funknejos lançados no ano passado, além das músicas recheadas de onomatopeias que ainda hoje aparecem em alguns repertórios.

Acontece que em meio a todas essas modas, tem uma que estava sempre ali, tentando chegar aos grandes artistas, mas que demorou um certo tempo para aparecer para o grande público: A moda que traz os memes de internet para o meio sertanejo.

Já tem um certo tempo que artistas de menor expressão buscam um certo reconhecimento com músicas que levam a internet e seus memes como tema. Afinal, já se sabe que hoje a internet é o meio mais rápido para alcançar esse tal reconhecimento, logo, na cabeça desses artistas, juntando o tal meme com música sertaneja, era certeza de que fariam um certo sucesso na internet.

Acontece que o tipo de humor e a aceitação do mesmo na internet é extremamente diferente da aceitação no “mundo real”. A internet é muito dinâmica, memes que fazem sucesso hoje na rede, amanhã já estão saturados, ninguém mais aguenta ouvir falar. E acompanhar esse dinamismo e velocidade no mundo sertanejo é praticamente impossível. Tomemos como exemplo um dos maiores memes que apareceram nesse ano de 2012, a Luiza, que já voltou do Canadá. Teve artista que lançou músicas com esse tema uma semana depois que ele explodiu na web, quando a música saiu, ninguém mais aguentava ouvir falar na tal Luiza. Óbvio que a música passou despercebida, tanto na internet, aonde o povo já estava de saco cheio da Luiza, quanto no mundo offline, onde não fazia o menor sentido uma música falando da Luiza.

Falando da Luiza, não tivemos nenhum grande nome do sertanejo se rendendo a esse modismo. Porém, como eu disse, memes são muito dinâmicos, somem e aparecem igual aquele priminho seu correndo no supermercado. A bola da vez é o “As Mina Pira”, que apareceu do Facebook para o mundo e seguiu a mesma trajetória de todos os memes. Chegou causando fervo na rede social, 9 entre 10 imagens e/ou frases compartilhadas levavam As Mina Pira e suas variações, chegou ao seu ápice quando começou a sair do mundo virtual para o real, até o ponto que ninguém mais aguenta ouvir falar de As Mina Pira na internet.

Até aí tudo bem, é mais um meme que apareceu na web, óbvio que teria as suas versões no sertanejo. O problema, é que com As Mina Pira, a coisa começou a ficar mais séria. Não foram só artistas de pequena expressão que gravaram canções com essa frase. Só essa semana 2 artistas renomados já soltaram canções diferentes, mas que levam o mesmo título, “As Mina Pira”. Não levando em conta a qualidade das mesmas, me pergunto até que ponto vale a pena você gravar uma canção do meme que já está saturado na internet e que já tem inúmeras versões de artistas menores rodando pela web, além de agora aparecer no repertório de grandes artistas.

Pergunta sem resposta, pelo menos por enquanto. Saberemos responder se vai valer ou não a pena agora que as músicas memetizadas devem alcançar o grande público, por conta das regravações dos grandes artistas. Vai ser interessante acompanhar como será de fato essa aceitação do mundo “real”, em cima de canções com expressões oriundas da internet. Talvez eu até quebre a cara aqui e as canções façam um sucesso absurdo, o que não é de se duvidar. Mas enfim, aguardemos as cenas dos próximos capítulos. Aliás, aguardemos as modas dos próximos memes!